Essa é a história do meu milagre chamado RAFAEL.

Uma gravidez desejada, cheia de riscos, mais cheia de amor.

Tenho Incompetência Istmo Cervical com histórico de duas perdas: Carlos Daniel, 18 semanas, 2007 e Marcos Vinicius, 20 semanas, 2009.

Após 225 dias de repouso, descolamentos de placenta, duas cerclagens e diversas infecções, venci a IIC e recebi meu milagre na noite de Natal.

Hoje sou mãe!!!




E-familynet.com Ticker


Dicas para futuras mamães


Cólicas

Realizar massagem na barriga do bebê, no sentido horário (como prevenção). 

•Realizar exercícios com as perninhas, tipo bicicleta (como prevenção). 

•Passar uma fralda de pano com o ferro quente e aplicar sobre a barriga do bebê (no momento da dor). 

OBS: Evite ao máximo administrar medicação para cólica ou dor e se for necessário faça somente com a prescrição do pediatra. 
 

Cuidados com o umbigo


• •Fazer a limpeza do umbigo a cada banho e sempre que molhar, usando álcool a 70%. 

• Lembre que o álcool deve ser aplicado bem na base o côto, para que resseque bem. 

• Mesmo depois de cair o umbigo, continue aplicando álcool a 70% na cicatriz para retirar qualquer umidade que fique após o banho. 

• Lembre-se: o umbigo do bebê só cairá quando estiver bem ressecado. Não se preocupe: o clamp umbilical, depois de fechado, não abre mais. Portanto, o umbigo pode ser manipulado sem medo. O coto umbilical demora, em média, de 7 a 14 dias para cair. 

OBS: O álcool a 70% pode ser comprado em farmácias e drogarias ou pode ser feito em casa (1 copo de água filtrada e fervida + 2 copos de álcool 98%). 


http://www.e-familynet.com/phpbb/bombeiros-muito-bom-como-cuidar-de-um-rn-t336080.html

Dicas para amamentação

A mãe que amamenta o filho forma com ele um vínculo tão forte que, só de vê-lo, sente o leite descer e até vazar de seus seios. Isso pode acontecer desde a primeira mamada.
O contato físico é de extrema importância quando mãe e filho se adaptam à nova situação. O bebê sabe onde encontrar seu alimento, mas tem que se ajeitar com o bico, com a maneira lenta ou rápida com que o leite flui, com o modo como a mãe o segura. A mãe, instintivamente, sabe como alimentá-lo, como lhe dar carinho e amor.
Retorno da menstruação e da ovulaçãoA hora do aleitamento é um momento íntimo em que as emoções da mãe passam para seu filho e vice-versa. A mãe tensa ou nervosa poderá encontrar alguma dificuldade no início, ao passo que a mulher descontraída sente um raro prazer em amamentar seu bebê, ficando tranqüila e realizada quando ele suga de modo consistente.
Retorno da menstruação e da ovulaçãoEmocionalmente, mãe e filho têm extrema necessidade do contato físico proporcionado pela hora da mamada. Todo bebê tem a boca muito sensível, e goza a proximidade do bico do seio, de onde retira seu alimento. A mãe com as mamas repletas sente alívio e satisfação quando seu filho as esvazia. É nesse sentido de paz que ela sente o amor de seu bebê. Mesmo bastante novinho, ele demonstra, com sua avidez e satisfação, quanto a mãe lhe é necessária. À medida que o filho cresce, esse amor ainda se torna mais evidente, porque, ao mamar, o bebê coloca a mãozinha no seio da mãe e a olha com ternura.
É na hora de mamar que a criança sente o calor da mãe, sua pulsação, a proximidade querida que lhe dá segurança e tranqüilidade. Quando mãe e filho formam uma boa dupla de amamentação, essa experiência é valiosíssima, pois confere, à mãe, maturidade emocional. Ela se dá inteiramente ao filho, segue um ritmo, compreende suas necessidades.
Retorno da menstruação e da ovulaçãoA partir daí, a mulher se torna espontânea, e o aleitamento passa a ser um ato tão natural que ela pode, inclusive, ler, comer ou conver sa r no telefone enquanto amamenta. É o momento em que mulher e filho formam um só todo, e o bebê sente a continuação da proteção e do calor que gozava no útero materno. A amamentação é uma atividade que deixa a mulher ainda mais feminina e, sendo mais mulher, seu relacionamento com o marido e os outros filhos se torna ainda melhor.

Dicas para uma boa amamentação

  • Introduza na boca do bebê, o bico e a aréola, de tal maneira que o bico se posicione no céu da boca, tomando cuidado para que o nariz não seja tampado impedindo a respiração do bebê.
  • Ofereça os dois seios, começando sempre pelo mais cheio, ou pelo último da mamada anterior. Tempo de 10 minutos em cada seio é suficiente.
  • Se o seio estiver muito cheio, o bebê pode ter dificuldade de pegar. Neste caso é bom extrair um pouco de leite antes de dar o peito: pressione primeiro a aréola e depois faça massagem de cima para baixo. Caso persista a dificuldade em esvaziá-lo, faça massagem no banho morno de chuveiro.
  • Se você precisar interromper a mamada, coloque seu dedo mínimo no canto da boca do bebê e pressione levemente; assim ele larga o bico.
  • Não use bombinhas de borracha para extrair o leite.
Retorno da menstruação e da ovulação

Dificuldades da amamentação

  • Tenha paciência e seja firme! As dificuldades e o possível fracasso serão maiores quanto menor for a preparação e conscientização da futura mãe no período pré-natal. O médico que acompanhar a gestante deverá assumir todo o processo para o futuro sucesso da amamentação.
Algumas vezes pode-se deparar com algumas dificuldades:

Bico dolorido - o que fazer:

  • Colocar a criança primeiramente no seio menos dolorido, evitando a primeira sucção forte do bebê faminto, quando, muitas vezes, o leite ainda não está descendo. Se ambos estão doloridos, esprema o bico até que o leite venha, colocando em seguida o bebê no peito.
  • Faça com que o bebê pegue corretamente, abocanhando a aréola (área escura) e não o bico.
  • Procure impedir que o bebê mastigue o bico ou fique sugando sem engolir, pois podem causar cólicas. Nessas situações, pode-se oferecer uma chupeta.
  • Após a mamada, espere secar os bicos com o próprio leite antes de se vestir. Deixe uma camada de ar entre o bico e o sutiã; podese usar um pequeno coador de chá protegendo o bico. O uso de protetores próprios para este fim podem ser indicados.
  • O bico rachado pode sangrar; você pode ver sangue na boca do bebê e ele pode até vomitar sangue. Não se assuste, não há perigo nenhum.

Seio "empedrado"

O leite se acumula formando "caroços" duros e dolorosos. O que fazer:
  • Ofereça o seio que estiver mais "empedrado" e deixe o bebê sugar bastante. Após a mamada, se necessário, faça massagem manual espremendo firmemente o local.

Mastite (inflamação do seio)

O seio fica vermelho, dolorido e a mãe sente-se doente, com dores no corpo, febre e calafrios. O que fazer:
  • Faça contato com o seu médico.
  • Faça compressas úmidas e quentes sobre o local, e deixe o bebê mamar do lado doente o mais freqüentemente possível, pois ajudará a esvaziar as regiões "empedradas", eliminando o leite. Isto ajudará rapidamente a melhorar o processo.
  • Eventualmente, se o bebê engolir um pouco de pus, isto não acarreta nenhum perigo.

"Doutor, o leite está secando"

  • Mamadas curtas, porém freqüentes, quanto mais o bebê suga mais leite é produzido.
  • Procure repousar, procure ambiente calmo, beba água, eventualmente um copo de cerveja preta doce, e amamente de novo.
  • Nunca dê mamadeira para "ajudar".
  • Sempre que tiver dificuldades procure orientação do seu médico. Não aceite conselhos de leigos bem intencionados, mas mal orientados.