Essa é a história do meu milagre chamado RAFAEL.

Uma gravidez desejada, cheia de riscos, mais cheia de amor.

Tenho Incompetência Istmo Cervical com histórico de duas perdas: Carlos Daniel, 18 semanas, 2007 e Marcos Vinicius, 20 semanas, 2009.

Após 225 dias de repouso, descolamentos de placenta, duas cerclagens e diversas infecções, venci a IIC e recebi meu milagre na noite de Natal.

Hoje sou mãe!!!




E-familynet.com Ticker


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Hum.. E se eu não tiver leite?

Estou meio receosa pq meus seios continuam os mesmos, parecem até menores.
Não doem, não incharam, nem saem qualquer tipo de liquido...
Fico preocupada pq tive que tomar aquele remédio que seca o leite, será que tem alguma coisa a ver?

Achei interessante essa postagem:



Amamentação do bebê



O leite materno é completo para o bebê contém vitaminas, minerais, proteínas, todos apropiados para o bebê, possui  substâncias nutritivas e de defensa,não sendo necessário  nenhum outro tipo de alimentos, só a partir dos 6 meses de idade que deverá introduzir  outros alimentos
A amamentação ao seio traz uma grande quantidade de benefícios para o bebê, como:
  •  alimento completo e na temperatura ideal
  • Amor e carinho
  • Bom para dentição e fala
  • Bom para o desenvolvimento infantil
  • redução da incidência de alergias e asma;
  •   redução da ocorrência de diarréia;
  •   redução no número de internações hospitalares;
  •   redução na ocorrência de doenças respiratórias;
  •   o ato de mamar auxilia o movimento dos músculos e ossos da face, promovendo melhor flexibilidade na articulação das estruturas que participam da fala.

A amamentação também traz muitos benefícios para a mãe:
  •  reduz o peso mais rapidamente após o parto;
  •  ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de hemorragia e de anemia após o parto;
  • reduz o risco de diabetes;
  •  reduz o risco de câncer de mama;
  •  se a amamentação for exclusiva, pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez.
Leite fraco:
Não existe leite fraco! Todo leite materno é forte e bom. A cor do leite pode variar, mas ele nunca é fraco;
O colostro é o primeiro leite que sai do peito e é produzido nos primeiros dias após o parto. É importante que o recém-nascido mame o colostro, porque ele contém tudo o que o bebê necessita nos primeiros dias.
o leite materno é de digestão mais fácil, às vezes a criança quer mamar mais vezes.
O numero de mamadas pode variar, no primeiro mês  as mamadas podem ser mais fequentes, o bebê escolhe as horas e o bebê decide quanto tempo vai durar.  
O choro do bebê  nem sempre é de fome. A criança chora quando quer aconche­go, quando tem cólicas ou sente algum desconforto;

Como amamentar
Como colocar o bebê no peito:
Ao dar de mamar, a mãe deve estar calma e não apressar o bebê.
Quando o peito estiver muito cheio, antes de amamentar, a mãe
deve fazer uma ordenha manual para amaciar a aréola. Com os
dedos indicador e polegar, ela deve espremer as regiões acima
e abaixo do limite da aréola para retirar algumas gotas de leite e
amaciar o bico (fi gura 14).
Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça e
pegar o peito (refl exo da busca). Ele sozinho sabe como fazer isto
(fi guras 15 e 16). Levar o bebê ao peito e não o peito ao bebê.
Segurar o peito com o polegar da mãe acima da aréola e o indicador
e a palma da mão abaixo. Isto facilita a “pega” adequada (fi gura 17).
O bebê abocanhando a maior parte da aréola suga mais leite e evita
rachaduras.
A mãe deve ouvir o ritmo cadenciado de sucção, deglutição e pausa.

Como saber que a “pega” está adequada:
Boca bem aberta;
Lábios virados para fora;
Queixo tocando o peito da mãe;
Aréola mais visível na parte superior que na inferior;
Bochecha redonda (“cheia”);
A língua do bebê deve envolver o bico do peito.
 
Problemas mais frequentes na amamentação

Fissura ou rachadura
  • Manter os peitos enxutos;
  • Evitar que os peitos
  • Posicionar o bebê corretamente

Como tratar rachaduras
fi cial (lâmpada de 40 watts a uma distância de 30 cm);fique “empedrado”.
  • Amamentar não deve doer. Porém, é importante que a mãe continue a amamentar, corrigindo possíveis problemas de “pega” e posição.
  • Fazendo essas correções, a dor desaparece.
Se aparecerem rachaduras elas devem:
  • Posicionar melhor o bebê no peito e corrigir a “pega”;
  • Começar a dar o peito pela mama sadia e depois passar para a mama com rachaduras;
  • Expor as mamas aos raios do sol ou à luz arti
  • Ordenhar manualmente o excesso de leite para evitar que o leite
  • Se a mãe tiver febre alta ou muita dor, consultar o médico.
  • Rachadura pode levar ao ingurgitamento (leite empedrado) e este à mastite.



Leite “empedrado” ou peito ingurgitado, mastite e abscesso

  • Uma forma de evitar que o leite
  • Se as mamas estiverem muito cheias, retirar o excesso e oferecer o peito com maior freqüência.
Mastite ou abscessos


Ocorre quando o posicionamento ou a pega estão errados.
fi quem muito cheios ou doloridos;
 fi que “empedrado” é colocar o bebê para mamar sob livre demanda, sempre que ele quiser.fi car avermelhada e a mãe tiver febre, deve procurar o médico para evitar complicações. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário